Atualidades · Cultura · Gabriel Moura · Reflexão

Ódio em forma de voto

Olá, tudo bem?

As eleições serão no próximo domingo, mas o clima de civilidade passou longe…

briga-eleitoral-odio-em-forma-de-voto-reflexão-eleição-brasil-2018-gabriel-moura-blog-loucuras-de-julia-01

Antes de mais nada faz bem relembrar a história do voto no Brasil. A primeira eleição foi em 1532, quando moradores da primeira vila fundada na colônia portuguesa – São Vicente, em São Paulo – forma às urnas para eleger o Conselho Municipal. Na verdade a eleição foi indireta, e foram os seis representantes eleitos que escolheram os oficiais do conselho. Somente em 1821 as pessoas deixaram de votar apenas em âmbito municipal.

Com a independência do Brasil, foi elaborada a primeira legislação eleitoral para ser utilizada já na eleição da Assembleia Geral Constituinte de 1824. Os períodos colonial e imperial foram marcados pelo chamado voto censitário e por episódios frequentes de fraudes eleitorais, mesmo com a criação do título de eleitor em 1881, isso porque o documento não tinha foto!

briga-eleitoral-odio-em-forma-de-voto-reflexão-eleição-brasil-2018-gabriel-moura-blog-loucuras-de-julia-02

O voto direto para presidente e vice-presidente apareceu pela primeira vez na Constituição Republicana de 1891. Prudente de Morais foi o primeiro presidente a ser eleito dessa forma. Apesar desses avanços, somente em 1932 as mulheres conquistaram o direito ao voto, e na mesma década o voto passou a ser secreto. Durante o períodos de ditadura, Vargas entre 1937-1945 e Golpe Militar 1964-1984, não havia possibilidade de voto, mas com a abertura política, a partir das eleições de 1989, o voto foi novamente um direito que o cidadão passou a usufruir.

briga-eleitoral-odio-em-forma-de-voto-reflexão-eleição-brasil-2018-gabriel-moura-blog-loucuras-de-julia-03

Contudo, ao invés de ser uma ferramenta de mudança política, o voto se tornou uma arma para que parte dos brasileiros destilem seu ódio. A possibilidade de escolher os governantes se tornou motivo de briga, de xingamentos e de desunião. Não existe um mundo perfeito, mas parece que a moda da vez é odiar aquele que pensa diferente de você. O meu voto só diz respeito a mim. Como irei votar não é da alçada de ninguém.

Para falar a verdade, é por essas e outras que as minhas redes sociais se restringem às do meu blog, onde tento compartilhar livros e coisas boas.

briga-eleitoral-odio-em-forma-de-voto-reflexão-eleição-brasil-2018-gabriel-moura-blog-loucuras-de-julia-04

Que a sociedade brasileira passa por um momento de grande angústia e depressão, isso é notório, mas estamos cavando cada vez mais fundo, estamos cada vez mais nos aproximando do momento em que não nos suportaremos, com graves consequências. Aquela perguntinha, que também está na moda: “qual é o Brasil que eu quero?” eu respondo: “aquele onde haja respeito”. Mas para falar bem a verdade esse é o Brasil que está longe, muito longe, de se tornar realidade.

Boa eleição!

Até a próxima!

selo gabriel moura-novo-2018Conheça também meu blog pessoal: Resumo de Livro
Facebook / Twitter / gabrielmoura29@gmail.com

.


Acompanhe o blog também pelo Facebook: Loucuras de Julia
E pelas redes sociais: Instagram / Twitter


 

 

8 comentários em “Ódio em forma de voto

  1. O resultado disso tudo é um país que carece de estudo e senso crítico! Infelizmente o Brasil é sim um país de ignorantes, o ódio vira piada e tá tudo bem… Tempos difíceis, informação a um clique e mesmo assim, monte de alienados.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Vc não imagina o qto é desesperador ver a extrema direita com tal alto índice.
    Vc pega um vídeo de campanha do Collor, o caçador de marajás , e pensa como o povo não viu aquilo e o elegeu. Agora, o pesadelo é ainda pior. E as pessoas estão cegas de ódio!
    Eu não sei quem vai vencer, se as pesquisas estão certas, não importa, pq o índice acima de 5% num país destas dimensões é constrangedor.
    Pessoas de fora estão a alertar, a fazer campanhas, e o país continua a dormir.
    Não há desculpas, não há motivos para se apoiar a política do ódio. A política de perdas de direitos BÁSICOS, que a educação que já não é boa, passe a um ensino à distância.
    Lamento, Gabriel!

    Curtido por 3 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s