Alta-Costura · Curiosidade · Moda

Tudo sobre a Alta-Costura e porque o termo é usado de maneira errada

Com certeza você já viu ou conhece algum ateliê que usa o nome “alta-costura” para se referir a roupas mais formais ou moda festa sob medida. Porém, já te digo de início que isso é errado – muito errado. Não existe no Brasil, e o único lugar do mundo onde a alta-costura existe de fato é em Paris. 

Fique neste texto e entenda de uma vez tudo sobre a Alta-Costura

Como tudo começou…

Começou em Paris, por volta de 1858, com o costureiro Charles Frederick Worth (também conhecido como “o pai da alta-costura”). Suas roupas, feitas com materiais da mais alta qualidade e sofisticação, vestiam a elite e a realeza européia na época. Suas criações tornaram-se símbolos de mulheres de poder e dinheiro. Charles também foi pioneiro em organizar desfiles utilizando modelos. Além de também ter sido o primeiro a colocar etiqueta nas peças de seu ateliê. Um visionário, né?

Mas afinal, o que é a Alta-Costura?

O que se caracteriza a alta-costura (haute couture) é a moda exclusiva, feita à mão, com materiais de altíssima qualidade. O órgão que define qual grife se enquadra nesse título ou não é a Federação da Alta Costura e da Moda (antiga Chambre Syndicale de la Haute Couture), que revê o grupo de marcas anualmente. O termo é legalmente protegido e controlado e só pode ser usado pelas casas que receberam essa designação pelo Ministro da Indústria na França.

Há regras rígidas para fazer parte deste título, como ter um ateliê em Paris, empregar ao menos uma equipe em tempo integral de 15 pessoas, fazer as peças sob encomenda com ao menos uma prova de roupa e apresentar suas coleções publicamente duas vezes por ano, com ao menos 35 looks para dia e noite. A seguir a lista das principais regras e exigências: 

  • Matéria prima de alta qualidade;
  • Feitos 100% á mão. Todo o processo é feito de forma artesanal sem o uso de máquinas;
  • Modelos ÚNICOS;
  • Necessário apresentar 2 coleções anuais com no mínimo obrigatório de 35 modelos;
  • Ter sede em Paris, num prédio com no mínimo 5 andares, entre as avenidas Champs-Élysées, Marceau e Montaigne (sendo que um desses andares deve ser específico para desfiles e outro um salão preparado para o atendimento das suas clientes);
  • Ter uma equipe fixa de profissionais altamente qualificados;
  • Ter pelo menos 1 rótulo de perfume e linha de acessórios e sapatos no prét-á-porter (linha de produtos prontos).

Ao contrário do que parece, a alta-costura tem mais a ver com técnica e não com alto preço. É um segmento com pouquíssimos clientes e que não rende lucros para as empresas. Mas qual é o ponto então? Assim como as marcas de carro mostram sua expertise por meio da criação de supermáquinas, os estilistas usam a alta-costura como um posicionamento, uma forma de mostrar…


Confira o texto completo no blog Go Fashion

2 comentários em “Tudo sobre a Alta-Costura e porque o termo é usado de maneira errada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s