cotidiano · Kevelin Silva · Reflexão

Por um dia…

Tem dias em que eu não queria estar na minha própria pele…

Não queria que eu fosse minha própria inimiga. Percebi que deixei certas palavras se enraizarem em mim, me permiti acreditar nelas, mentiras ao meu respeito, as deixei me definir.

Hoje essas raízes estão profundas, e não consigo me livrar delas e toda vez eu tento ir  a diante, elas surgem do nada como uma grande muralha.

Me pergunto como palavras podem ter tanto poder? Como eu pude permitir que palavras alheias pudessem me definir?

pensamentos-desabafos-sobre-a-vida-texto-reflexivo-kevelin-silva-2018-blog-loucuras-de-julia-rolim-02

Quando a frustração me tornou prisioneira? Não conseguir satisfazer as próprias expectativas?

Se eu pudesse, ao menos por um dia, não estar aqui, não sentir-me acorrentada.
Por um dia não sentir ou pensar nas mesmas coisas.
Por um dia não repetir a mesma história.
Por um dia não me perder nessas ondas violentas, que me deixam a deriva.
Por um dia queria apertar o reset.

Se eu pudesse ao menos um dia não viver na minha própria pele…

selo-kevelin-silva-2018Conheça também meu blog pessoal: Kévê?
Instagram
 / kevelinday@gmail.com

.


Acompanhe o blog também pelo Facebook: Loucuras de Julia
E pelas redes sociais: Instagram / Twitter


 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s