Cultura · Gabriel Moura · História · Reflexão

Uma República Democrática (ou não)

Olá, tudo bem?

Ontem, 15 de novembro, o Brasil comemorou 129 anos de Proclamação da República.  Mas o Brasil é verdadeiramente uma democracia?

brasil-uma-republica-democratica-ou-nao-historia-proclamacao-cultura-conhecimento-reflexao-gabriel-moura-2018-blog-loucuras-de-julia-rolim-01

Em 15 de novembro de 1889, militares descontentes com um Império em franca decomposição, apoiaram um golpe militar de Estado sob a forma de uma quartelada quase sem força política e praticamente sem apoio popular. Segundo o Visconde de Ouro Preto, presidente do conselho de ministros deposto em 15 de novembro, “a República se levantou sobre os broqueis da soldadesca amotinada, vem de uma origem criminosa, e realizou-se por meio de um atentado sem precedentes na História“. O Brasil republicano nasceu de um golpe militar impopular, imposto pela casta militar descontente com o Império.

Teve início a República da Espada, que teve apenas dois presidentes, mas ambos militares: Marechal Deodoro da Fonseca e após a sua renúncia, o Marechal Floriano Peixoto. Com o término da presidência de Floriano Peixoto (1894), os militares se afastaram do poder, mas deram lugar ao que ficou conhecido como República Oligárquica ou República do Café-com-Leite, onde políticos dos principais Estados: São Paulo e Minas Gerais, se revezaram no poder até 1930.

brasil-uma-republica-democratica-ou-nao-historia-proclamacao-cultura-conhecimento-reflexao-gabriel-moura-2018-blog-loucuras-de-julia-rolim-02

Com eleições previstas para 1930, finalmente a política do café-com-leite teria fim já que outro paulista (Júlio Prestes) se candidatou ao invés de um mineiro. De um lado Júlio Prestes, de outro Getúlio Vargas que tinha como vice em sua chapa João Pessoa. A vitória de Júlio Prestes era tida como certa até que Getúlio Vargas, apoiado por militares impôs um novo golpe de Estado (Revolução de 1930), alegando que o assassinato de seu vice João Pessoa indicava  que uma grave pertubação da ordem estava para acontecer. Getúlio Vargas então, governou o Brasil através de decreto até 1934, quando permaneceu no cargo sendo eleito pela Assembleia Legislativa. Mas novas eleições democráticas estavam marcadas para 1938.

Porém, em 1937 Getúlio Vargas instituiu o Estado Novo, pois levado a público a existência de um suposto plano comunista para tomada do poder, conhecido como Plano Cohen. O golpe agora foi feito por quem já estava no poder, e perpetuou a presidência de Vargas até 1945, quando por pressão interna de um novo golpe militar, renunciou.

E finalmente o Brasil experimentou uma democracia plena. O povo foi às urnas com menos incidência do fantasma do coronelismo e do voto de cabresto e escolheu seus representantes até 1964.

brasil-uma-republica-democratica-ou-nao-historia-proclamacao-cultura-conhecimento-reflexao-gabriel-moura-2018-blog-loucuras-de-julia-rolim-03

Em 1964 uma junta militar, novamente sob o pretexto de uma invasão comunista, instituiu um golpe militar de Estado que durou oficialmente até 1985. Após esse período militar, a democracia só foi plenamente restabelecida para as eleições de 1989 e assim estamos vivendo até os dias atuais.

brasil-uma-republica-democratica-ou-nao-historia-proclamacao-cultura-conhecimento-reflexao-gabriel-moura-2018-blog-loucuras-de-julia-rolim-04

Podemos concluir que, dos 129 anos da República:

  • 9 anos sob o golpe republicano;
  • 26 anos sob a República do Café-com-Leite;
  • 15 anos de governo Vargas estabelecido com um golpe em 1930 e outro em 1937;
  • 21 anos de ditadura militar.

Ao todo o Brasil esteve 71 anos sob a sombra de golpes e manipulações políticas. Nós não somos um país democrático, apenas estamos vivendo um momento de democracia.

Até a próxima!

selo gabriel moura-novo-2018Conheça também meu blog pessoal: Resumo de Livro
Facebook / Twitter / gabrielmoura29@gmail.com

.


Acompanhe o blog também pelo Facebook: Loucuras de Julia
E pelas redes sociais: Instagram / Twitter


 

 

5 comentários em “Uma República Democrática (ou não)

  1. Será , meu caro Gabriel, que estamos vivendo um momento de democracia? Até quando? Será que teremos eleições em 2022? Vejo muitas semelhanças entre o que ocorreu em 1889 e agora, a começar em 2019… me parece que que a proclamação é muito mais uma procrastinação como publiquei em meu blog ontem. Mais uma vez, uma excelente síntese de nossa história. Parabéns.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s