Campanha · Cultura · empoderamento · Girl Power · Reflexão

O corpo perfeito não existe – #PerfectNever

Não é de hoje que Gigi Hadid tem lutado contra os padrões de beleza implados pela sociedade. Ela já rebateu críticas a respeito da sua forma, e agora também é embaixadora em prol da aceitação e contra um ideal do “corpo perfeito”.

A modelo se tornou a porta-voz de uma nova campanha da Reebok que tem como intuito promover uma relação saudável entre as mulheres com seus próprios corpos, incentivando-as a serem “mais humanas”, em versões melhores de si mesmas.

O evento de inauguração da campanha #PerfectNever aconteceu semana passada e contou com uma palestra com Gigi Hadid, Lena Dunham, Ruby Rose, a ginasta Aly Raisman e a musicista Zöe Kravitz. O foco foi discutir a definição do que é perfeito em relação à aparência feminina e celebrar as “imperfeições” que contribuíram para essas mulheres chegarem onde estão hoje.

Gigi Hadid, Lena Dunham e Ruby Rose se unem para provar que o corpo perfeito não existe

“No fim das contas, a aparência de uma pessoa é apenas uma opinião”, disse Gigi. “Quando eu estou na academia, é muito melhor ouvir ‘Nossa, esse foi um soco incrível’ [quando ela pratica boxe] em vez de ‘Nossa, ela fica tão bem fazendo isso’. Você encontra as pequenas coisas que não são baseadas em opiniões; aquele foi um bom soco porque foi um bom soco. E você é uma boa pessoa porque você é uma boa pessoa”.

Elas também conversam sobre a influência das redes sociais na autoestima feminina. “É difícil. É muito difícil, mas nós precisamos ter compaixão por essas pessoas que falam coisas negativas porque elas não estão felizes”, completou Zoë Kravitz.

Gigi Hadid, Lena Dunham e Ruby Rose se unem para provar que o corpo perfeito não existe

“Como mulheres, nós temos que estar sempre felizes. Se você assistir ao Super Bowl, se o Quarterback não vence, ele pode ficar triste. Eu acho muito injusto com nós, mulheres, porque parece que não podemos demonstrar emoções, mas os homens podem ficar de mau humor”, disse Aly.

Mesmo com todas as dificuldades que enfrentaram ao longo do caminho, todas elas concordaram que não existe um motivo para se sentirem mal com o que aconteceu com no passado, principalmente porque foi tudo isso que as levaram a onde elas estão hoje…

“Eu não mudaria nada na minha infância porque esse período me ensinou muito. Todo aquele tempo que eu passei trabalhando em mim mesma, as outras meninas e meninos passaram fazendo bullying comigo e dando atenção para mim e não para eles próprios. Tudo o que todas as pessoas falaram sobre mim no passado foi o que me trouxe tão longe na minha carreira”, disse Ruby.


Um ótimo evento levantando uma ótima discussão e reflexão… Nunca se deixe levar pelos comentários negativos de alguém, principalmente quando você conhece seu potencial e sabe o quão longe pode chegar. Seja na vida pessoal ou profissional.

Sinceramente, achei incríveis estas mulheres (muito influentes, diga-se de passagem) levantarem este tema tão importante nos dias atuais…

E você, o que achou?
Deixe seu comentário, vou adorar saber a sua opinião!

.

Fonte: Elle Brasil

Anúncios

12 comentários em “O corpo perfeito não existe – #PerfectNever

  1. Particularmente, não entendo essa necessidade de adequação, seja por parte de uma mulher ou de um homem. Não entendo a necessidade (nunca fiz questão de entender, confesso) porque a necessidade de agradar o olhar alheio. Eu agrado ao meu. Sou do jeito que sou, que gosto de ser e me sinto bem. Se o outro não gosta, ele tem apenas um trabalho: olhar para o outro lado. rá
    Já li vários livros onde personagens se limitavam as impressões alheias, como em Ratos, de Gorgon Reece, em que a personagem se encolhe até não mais existir diante dos olhos alheios. E acuda, explode, obviamente, exatamente como os ratos.

    bacio

    Curtido por 1 pessoa

  2. Amei o post e é bom saber que uma pessoa pública também luta por essa causa. Eu venho sofrendo com isso há anos, pois sofro de distúrbios alimentares e não aceitação do meu corpo. Fiz um relato sobre o que estou passando no meu blog não sei se você viu Julia. Mas amei saber que não estou só nessa jornada. Parabéns . Beijinhos

    Curtido por 2 pessoas

    1. É difícil aceitar o próprio corpo… Eu por exemplo sonho com algumas plásticas pra arrumar imperfeições, mas não sei se teria coragem… Mas acredito em que cada um pode aceitar o próprio corpo. É mais saudável e faz bem! Fiquei triste de saber que tem distúrbios… Tente mudar isso, a mudança começa por você! Se você quiser mudar, você consegue. Força amiga!
      Beijos e sucesso 💜

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s